Responsabilidade Social


APRESENTAÇÃO

O Projeto Jornalismo na Escola constitui – se de oficinas de comunicação, nas quais, estudantes do ensino médio, podendo ser da rede púbica ou privada, aprendem entre outros conteúdos programáticos, técnicas para escrever textos jornalísticos.

 Os participantes da oficina que pretendem seguir a carreira de jornalista conhecerão importantes informações sobre a profissão, ficando apto, portanto para atuar  nessa área.

 Para os que não têm planos em se tornar jornalista de carreira, a oficina também é pertinente porque na era da informação, é cada vez maior o número de profissionais de diferentes áreas escrevendo na mídia. Os participantes podem exercer sua experiência no site www.folhajovem.com.br, que servirá de laboratório durante as oficinas.

PÚBLICO – ALVO 

Estudantes do ensino médio, principalmente os que buscam conhecer a área de comunicação social, mais especificamente o jornalismo. Vários alunos já exercem a função de jornalista nos veículos de comunicação criados nas suas respectivas escolas, mas sem um conhecimento técnico. Esses alunos que sonham em seguir a carreira jornalística terão uma base para sua formação profissional.

 A meta do Projeto Jornalismo na Escola é contemplar  20 (vinte) escolas de Porto Velho, podendo ser expandido para outros municípios do Estado, conforme a demanda. Serão selecionados quatro alunos de cada estabelecimento de ensino, sendo  dois que estudem pela manhã e os dois do turno da tarde.

BENEFICIADOS 

- Jovens prestes a ingressar no ensino universitário

- Escolas do Ensino Médio

- Faculdades de Jornalismo

- Sociedade

- Mercado de Trabalho

- Empresas de Comunicação

OBJETIVO GERAL

Projeto de cunho social que visa oportunizar aos jovens, o conhecimento do jornalismo, importante área na era da informação, contribuindo para a qualificação daqueles que sonham em seguir a carreira de jornalista, viabilizando a promoção da escola por meio da divulgação das atividades escolares.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS 

- Capacitar o participante para escrever texto jornalístico, respeitando suas técnicas e linguagem.

- Auxiliar os estudantes do ensino médio a escolher uma profissão com base na sua vocação.

- Viabilizar conhecimento na área de jornalismo para os estudantes que vão submeter – se ao Vestibular de Comunicação Social com habilitação em Jornalismo.

- Promover o ambiente escolar, habilitando os estudantes a transformar em notícias as ações desenvolvidas na escola.

- Conscientizar os jovens sobre a necessidade de cursar uma universidade para exercer a profissão de jornalista, pois, o fim da obrigatoriedade do diploma de jornalismo deixou algumas pessoas desestimuladas em ingressar no curso universitário no Estado de Rondônia.

 METODOLOGIA DO PROJETO

 I - Reunião com representantes das escolas (Diretores ou Supervisores)

 II – Adesão por parte das escolas

 III - Divulgação do Projeto nas escolas por meio dos educadores e inscrição dos interessados em participar do Projeto, cuja coordenação fará a ficha de inscrição e seleção dos participantes, os quais serão avaliados por meio de uma redação com o tema “Porque quero participar do Projeto Jornalismo na Escola”.

 IV - Palestra de apresentação do projeto para os jovens participantes e solenidade de lançamento. A carga horária deverá ser definida pela coordenação do Projeto e educadores das escolas contempladas.

JUSTIFICATIVA

É cada vez mais evidente a indecisão dos estudantes no momento de escolher uma profissão. As empresas sempre exigem experiência na área para qual o candidato manifesta interesse.

 Um expressivo número de escolas já conta com informativos para divulgar suas atividades, mas nem sempre os mesmos são editados, seguindo as técnicas jornalísticas, o que pode acarretar uma linguagem truncada.

 Existem várias propostas de ensino / aprendizagem que transformam o jornal num instrumento de educação devido à variedade de temas que a imprensa aborda, mas os próprios professores do ensino básico admitem a dificuldade de entender a técnica jornalística.

 Levando o jornalismo para a sala de aula pode se realizar um trabalho interdisciplinar, seguindo a Lei de Diretrizes de Base da Educação no que tange a contextualização e a interdisciplinaridade, além do incentivo a leitura e uma postura crítica e reflexiva do educando diante da história contemporânea.

 Muitos estudantes se submetem ao concurso vestibular por influência dos familiares e amigos; pelo salário da carreira profissional ou pelo “status” social que o curso vai lhe proporcionar, correndo o risco de se frustrar no curso universitário, por não ter feito uma escolha certa, seguindo a sua vocação. 

 Por sua vez, as escolas estão sempre produzindo fatos de relevância jornalística, seja nos eventos realizados, seja na descoberta de jovens talentos. Há uma constante ascensão de alunos em modalidades esportivas, atividades culturais e nas próprias tarefas escolares.

Além desses fatos esporádicos, diariamente os estabelecimentos de ensino estão realizando atividades como feiras de ciência, festival de teatro, simulados para o Vestibular, campanhas educativas, gincanas, ações de cunho social, que normalmente não são divulgados com amplitude pelo fato dos meios de comunicação já terem um leque muito vasto de pauta a ser cumprida no dia – a – dia.

Diante desse cenário, o Projeto Jornalismo na Escola surge como um laboratório para que os estudantes tenham um conhecimento da profissão que pretendem seguir, no caso dos que sonham em ser jornalista, e a oportunidade para quem está em dúvida diante do futuro profissional, conhecer como funciona uma nova área do conhecimento, ou até mesmo atuar na mídia sem ser graduado em Jornalismo já que não existe a obrigatoriedade do diploma de jornalista.

 Não se pretende substituir o ensino universitário, até porque para exercer o jornalismo é necessário um curso superior. Todavia, quanto mais cedo o estudante descobrir a sua vocação, vai exercer com mais propriedade as suas competências.

 Ao mesmo tempo, o Projeto Jornalismo na Escola viabiliza a qualificação dos jovens para divulgar o estabelecimento de ensino, onde estuda, construindo, portanto, a maior rede de comunicação da educação do Brasil, tendo em vista que será uma iniciativa pioneira do Estado de Rondônia.

 Dessa forma, sai ganhando o estudante pela oportunidade de se aperfeiçoar na futura profissão, a escola que terá uma ampla divulgação das suas ações, o mercado de trabalho com jornalistas mais capacitados e a sociedade devido à qualidade na informação produzida por quem ama a profissão que está exercendo, tendo a oportunidade de aprender mais cedo suas peculiaridades.

 O presente projeto é norteado pelos princípios do Protagonismo Juvenil, pois, os jovens construirão a sua própria história de sucesso de forma pró – ativa, autônoma, Solidária e criativa.