Sete formas de 'desligar' e dormir bem todas as noites


NOTÍCIAS AO MINUTO | 20/12/2017

Uma das piores coisas que pode acontecer depois de um dia intenso de trabalho é chegar à cama e não conseguir parar de pensar, não conseguir deixar as preocupações de lado, não conseguir ‘desligar’ a mente.

Este tipo de situação compromete gravemente a qualidade do sono e aumenta os níveis de stress e ansiedade, podendo os efeitos ser notórios ao longo da noite, mas também durante o dia seguinte. Mas há solução.

Uma vez que o stress e a ansiedade são causa e consequência da incapacidade de adormecer e manter uma noite de sono tranquila, o primeiro passo a dar é encontrar os principais causadores destes estados e escrever sobre.

Apesar de ser ‘a falar é que a gente se entende’, a escrita tem um poder tremendo no controlo das emoções, sendo os diários os melhores aliados nestes momentos. Destaca a edição britânica da Women’s Health que as pessoas podem começar a lutar contra as noites em branco ao adquirir o simples hábito de escrever sobre o stress que sentem diariamente, encontrando, assim, todos os gatilhos necessários e todas as soluções possíveis.

Mas se é importante escrever sobre o stress, é igualmente benéfico escrever sobre os pensamentos negativos que pairam na cabeça e tentar perceber o porquê da sua origem e de que maneira podem estar a arruinar o bem-estar.

Adotar uma rotina de treino é fundamental, mas desde que seja relaxante. O yoga e o pilates são os melhores aliados de uma mente mais relaxada e de um conhecimento acrescido do próprio corpo, algo que permite ter um maior controlo do mesmo.

E como relaxar é a palavra de ordem, a publicação sugere ainda que se ouça uma música calma (em que os batimentos por minuto – bpm – não excedam os 60) e que se dê ainda atenção às necessidades sexuais do corpo, beneficiando de um momento de amor com a cara-metade ou da masturbação, uma vez que o aumento dos níveis de serotonina e de norepinefrina ajuda o organismo a acertar o seu próprio relógio.

Um cobertor pesado ajuda a manter o corpo mais quente, aconchegado e pressionado, melhorando as condições em que se dorme.

Por fim, e quando nenhuma outra primeira estratégia é capaz de funcionar, nada como procurar ajuda junto de um especialista, seja ele um terapeuta de sono, um psicólogo ou um médico.


Comentários