Trump assina lei para enviar humanos a Marte


G1 | 22/03/2017

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou nesta terça-feira uma lei que repassa US$ 19,5 bilhões à Nasa para o atual ano fiscal e estabelece como objetivo da agência enviar humanos a Marte até a década de 2030.

Trump disse estar "encantado" em sancionar a lei em cerimônia no Salão Oval da Casa Branca, onde estava acompanhado dos congressistas que elaboraram o projeto, do vice-presidente do país, Mike Pence, e das autoridades da Nasa.

De acordo com o texto aprovado por unanimidade no Senado e na Câmara de Representantes, a agência espacial americana trabalhará para realizar "uma missão tripulada a Marte durante a década de 2030".

A lei reafirma a importância do programa Orion, uma cápsula para voar mais longe que qualquer nave espacial construída para transportar humanos. A Orion será lançada ao espaço por um foguete potente chamado "Space Launch System" (SLS).

"A Nasa deve continuar o desenvolvimento do SLS (...) para permitir a exploração humana da Lua, de Marte e além no próximo século", diz o texto.

Esta lei "reafirma nosso compromisso com a missão central da Nasa: a exploração humana do espaço", disse o presidente Trump ao assinar o texto na presença de vários legisladores, entre eles dois dos seus ex-rivais nas primárias republicanas: Ted Cruz (Texas) e Marco Rubio (Flórida).

Elogiando o "papel heroico" dos astronautas americanos durante as últimas décadas, Trump lembrou os primeiros passos do homem na Lua, em julho de 1969, "um grande momento da nossa história".

"Nossa nação está pronta para voltar a ser a primeira no espaço", acrescentou, defendendo o crescimento das alianças com o setor privado e se colocando, assim, na mesma linha do seu predecessor democrata, Barack Obama.

Em 2011, a Nasa encerrou os voos de suas naves espaciais e, desde então, depende da Rússia para levar astronautas à Estação Espacial Internacional (ISS). Atualmente, várias empresas privadas, entre elas a Boeing e a SpaceX, estão trabalhando para realizar missões tripuladas para levar os astronautas americanos à ISS sem depender de outros países.

Por outro lado, Trump ressaltou que a lei sancionada nesta terça apoia as atividades de exploração do espaço profundo da Nasa. De fato, o texto fixa como objetivo de longo prazo enviar humanos à superfície de Marte até 2030.

Em outubro do ano passado, o então presidente do país, Barack Obama, afirmou que os EUA estavam no caminho correto no setor espacial, com a cooperação entre o governo e investidores privados, para conseguir chegar a Marte na data estabelecida.

Após assinar a lei, Trump recebeu de presente dos representantes da Nasa uma jaqueta de astronauta. As informações são das agências EFE e AFP.

 


Comentários