Inconformado, Brunson dispara: "Dizer que Anderson Silva venceu é loucura"


globo.com\Combate | 14/02/2017

Lutador americano não consegue digerir decisão unânime dos juízes no Brookly, e aponta que nome do brasileiro pesou no resultado, apesar de isentar o adversário

Derek Brunson não digeriu a derrota para Anderson Silva, por decisão unânime, no último sábado, quando fizeram o co-evento da noite no Brooklyn, em Nova York. O lutador americano de 33 anos se mostrou indignado com a decisão dos juízes e disse ter revisto a luta, chegando à conclusão que a vitória era sua e lhe foi roubada. Mas ao mesmo tempo em que acredita que o peso do nome do Spider pesou a favor do brasileiro, Brunson também não mede palavras elogiosas ao lutador de 41 anos.

- Você procura esses grandes momentos na carreira. Ouvi as reações das pessoas, ouvi gente dizer que ele ganhou 30-27, e essas pessoas são retardadas. Desculpem o meu palavreado, não é apropriado dizer isso, mas foi simplesmente ridículo. Dizer que Anderson Silva venceu é loucura, não tem como ele ter vencido. Esse era meu momento divisor de águas, de conseguir uma vitória significante. Noventa por cento das pessoas com quem conversei me disseram que venci, mas isso vai se evaporar eventualmente. Não vamos falar disso, vamos ver quem venceu e quem perdeu, não como a luta se desenhou. E isso é a coisa mais importante que tiraram de mim. A luta foi empolgante em alguns momentos, trocamos socos, tivemos clinches, ele me jogou joelhadas, eu joguei uppers tentando finalizar. Mas, independente disso, um momento divisor de águas na minha carreira foi tirado de mim. As pessoas disseram para eu parar de chorar e seguir adiante, mas não devo me importar? Depois dessa entrevista, planejo seguir adiante - afirmou Brunson, em entrevista ao “The MMA Hour”.

Brunson, conhecido pela pressão que imprime no primeiro round, sempre em busca do nocaute, foi acusado de ter sido conservador durante os três rounds no Barclays Center diante de Anderson. Ele lembrou, porém, o alto poder de contragolpe do ex-campeão dos médios e recordista de defesas de título no UFC.

- Acho que Anderson ainda tem muitas lutas pela frente. Sim, o queixo dele regrediu, mas todo mundo tem um queixo fraco se é golpeado nele. Por toda sua carreira, ele foi elusivo e acertou caras. Ele pode fazer caras pagarem mesmo lutando à distância. Sou rápido e não foi fácil explodir. E sempre que tentava armar o golpe, via ele se preparando para me contragolpear, então tive de ter cuidado.

Sobre todo o conservadorismo adotado, Brunson usou a luta anterior como exemplo para explicar a nova postura, agora mais estudada. Diante do australiano Robert Whittaker, o americano foi nocauteado ainda no primeiro round. Antes disso, pediu que os juízes julgassem Anderson, e não ficassem o admirando.

- Juízes, não fiquem admirando quem está lutando. Julguem a luta. Não há nenhuma forma, estatisticamente, de ele ter vencido essa luta. Se enfrentasse qualquer um no elenco e fizesse a mesma luta, eu venceria. Se as estatísticas estivessem invertidas, e eu fizesse o que Anderson fez comigo, e ele fizesse o que fiz, quem vence essa luta? E não é culpa do Anderson, nada contra ele. Dizem que tive muito respeito, mas não, só tentei não ser burro como na minha última luta. Não vou ser descuidado contra um grande contragolpeador. Sei que posso nocautear as pessoas, tenho que achar a paciência no meu jogo para ser parte do processo. Estou aprendendo isso, estou melhorando, e evoluí. Trabalhamos o camp todo em não me inclinar com o queixo levantado. Não diria que estava sendo hesitante. Eu estava estudando, estava tentando nocauteá-lo.

Na mesma entrevista ao “The MMA Hour”, Brunson ainda chamou a atenção ao elogiar o físico de Anderson Silva aos 41 anos, e destacar que não estava em sua melhor forma, mesmo oito anos mais novo. Apesar de ambos terem sabido da luta ao mesmo tempo, com cerca de 40 dias de antecedência, Derek acredita que não pôde se preparar devidamente. Depois, voltou a garantir que venceu.

- Nós aceitamos essa luta com pouco tempo de aviso. Anderson estava em ótima forma, vi um pouco de um "tanquinho" no Anderson e nunca tinha visto ele assim, acho que estava em ótima forma. Eu não estava. Tive que exigir muito do meu cardio, mudar minha dieta para entrar em forma contra esse cara que é um striker fenomenal. Treinei com uns caras que lutam no Glory (prestigiado torneio de kickboxing), com uns kickboxers fenomenais, treinei com Jon Jones, e eles não são o mesmo tipo de striker que o Anderson Silva. Este cara, quando você entra com um jab descuidado, ele responde e te apaga. É o que ele fez por toda sua carreira. Assisti à luta há 20 minutos, e não tem como ele ter vencido. Ouvi fãs dizendo que ele é velho, que eu devia ter feito mais, mas assistam à luta e pontuem como deveria ser pontuado. Você não recebe pontos por defender quedas. No primeiro round, acertei 39 golpes e ele me acertou oito. Acertei tipo 12 uppercuts no clinche do muay thai, e ele normalmente nocauteia nesse clinche. No terceiro round, pontuei mais que ele, 31 a 18. No primeiro e no terceiro, tive quedas. Então me diga quem venceu. Também ouvi dizerem que ele controlou a luta no primeiro round, nós ficamos parados dentro do octógono por dois minutos, eu não seria desleixado receberia um contragolpe. Não dominei, comecei a notar ele recuando, e nos dois minutos restantes, ele começou a recuar, controlei o octógono. Você pode dizer que ele controlou o último minuto, e se esse é o caso, ganhei o primeiro round por controle do octógono. Não tem jeito de ele ter vencido a luta, os juízes estavam apenas admirados com ele. Toda vez que ele se mexia, a plateia ia à loucura. É muito louco, é uma droga um lutador trabalhar tão duro e... Eu não devia ter aceitado essa luta. Não posso continuar salvando cards ou fazendo coisas que não deveria - completou.

 


Comentários