Sky corta canais da Fox e clientes reclamam. Veja seus direitos


Exame | 10/02/2017

O corintiano Wanderson Gomes assinou um pacote de TV por assinatura da Sky há um ano, por 260 reais por mês, para poder assistir a todos os jogos do time do coração nos canais de esporte da Fox. No entanto, desde o último domingo (5), ele e todos os outros assinantes estão sem seis canais do grupo, que rompeu contrato com a operadora depois de alguns meses DE NEGOCIAÇÃO.

“Descobri que não teria mais os canais porque o narrador da Fox avisou durante um jogo. Em nenhum momento recebi alguma notificação da Sky, só depois que reclamei”, conta o consumidor de Fortaleza.

Depois de postar uma reclamação no site Reclame Aqui, a empresa ligou para Gomes nesta terça-feira (7) para informar que as negociações com a Fox continuam, mas que a operadora substituiu os canais por outros similares. “São canais de péssima qualidade. Vou esperar até o final do mês e, se eles não resolverem, vou trocar de operadora”, diz Gomes.

Assim como ele, outros 100 consumidores postaram reclamações sobre o rompimento da Sky com a Fox desde domingo (5), quando os canais saíram do ar na Sky. “As pessoas querem desconto nos pacotes ou alguma contrapartida”, diz o CEO do Reclame Aqui, Maurício Vargas.

Pelo Reclame Aqui, a Sky RESPONDEU AOS CONSUMIDORES que prestaria esclarecimentos por telefone. A empresa tem reputação “regular” no site de reclamações.

O que fazer

A Sky substituiu os canais Fox Sports, Fox Sports 2, Fox, FX e NatGeo pelos canais ESPN Extra, ESPN +, Discovery Science, Discovery Turbo e Discovery Civilization.

Mas, segundo uma norma da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a empresa precisaria ter avisado seus clientes com 30 dias de antecedência sobre a mudança de canais. Além disso, a resolução determina que os consumidores têm direito a um desconto proporcional no valor do pacote, ao cancelamento sem multa ou à substituição por canais semelhantes.

“A empresa tem que oferecer mais de uma alternativa de compensação e fazer essa negociação com o consumidor, que vai escolher a opção preferida”, explica a advogada da associação de consumidores Proteste Sonia Amaro.

Se isso não aconteceu, a alternativa é registrar uma reclamação no site da Anatel. “Com pressão dos consumidores, a Anatel pode se posicionar sobre o assunto e multar a Sky”, explica o pesquisador em telecomunicações do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) Rafael Zanatta. Consumidores também podem fazer uma denúncia no Procon municipal.

Na avaliação de Zanatta, a própria resolução da Anatel deixa margem para que a Sky apenas ofereça canais semelhantes em troca, o que deixa consumidores insatisfeitos. “Qualquer canal de esportes no lugar da Fox cumpre os requisitos da norma, mas para o consumidor que tem a expectativa de assistir aos jogos do seu time, isso não é suficiente”, justifica.

O que dizem a Sky e a Fox

Procurada por EXAME.com, a Sky ainda não se manifestou oficialmente sobre o assunto.

Já a Fox publicou uma mensagem em sua página do Facebook no último domingo (5), pedindo desculpas por não conseguir chegar a UM ACORDO com a Sky. “Não deixe que enganem você, o que a Sky paga ao mês por todos os canais Fox equivale a menos do que custa uma xícara de café”, diz a mensagem.

Em vídeo, o grupo também incentiva que os consumidores pressionem a Sky para ter os canais de volta, com a hashtag #QueroFox.

Na visão do pesquisador do Idec Rafael Zanatta, o grupo Fox está induzindo os consumidores a se manifestarem contra o corte de canais para pressionar a Sky a pagar mais para a empresa. “Os consumidores foram usados como massa de manobra em um grande jogo comercial”, avalia.

Comentários